Vida em planetas de 4a dimensão – 1/3

Transcrição

Vida em planetas de 4ª dimensão

Mensagem espiritual gravada em Portugal – parte 1

Vosso planeta, irmãos, dirige-se para uma porta cósmica (portal), a partir da qual, toda a sua matéria passará a vibrar noutro padrão. Vosso planeta está a passar por uma transmutação das suas leis básicas, do seu padrão vibratório material, físico, astral, mental. Após, a total passagem da forma de onda, que é constituída por todos os átomos, que compõem todos os níveis de manifestação planetária, vosso planeta passará a vibrar na 4ª Dimensão Cósmica.

O Tempo: A relação entre a consciência e o tempo, a relação entre o tempo e glândula pituitária, será alterada a partir da passagem por esse portal. A partir do momento em que o planeta como um todo passa esse portal, ele estará se aproximando do plano de manifestação de muitos outros planetas que estão hoje vibrando, já há muitos milênios, na 4ª Dimensão. Alguns desses planetas quando passaram por esse mesmo portal cósmico, quando foram admitidos na 4ª Dimensão, tiveram também de doar algumas de suas essências, alguns dos seres que estavam em evolução, para planetas mais atrasados, para situações de consciências mais atrasadas. Assim, a Terra no passado, recebeu muitos seres que não estavam preparados ainda para a 4ª Dimensão, e que vieram para integrar à evolução terrestre, e computar assim os espaços que lhes faltavam para serem admitidos na 4ª Dimensão da manifestação universal. Para alguns seres a 4ª Dimensão é algo profundamente familiar. Não nos referimos apenas à 4ª Dimensão como um habitat vibratório no eixo superior, núcleo a qual os irmãos chamam de superior, referimos também à 4ª Dimensão como sendo a consciência à qual o planeta Terra poderá ser admitido. Isso virá naturalmente alterar completamente tudo o que se passa na superfície do planeta.

Podemos falar-vos sobre o planeta de 4ª Dimensão, porque minha origem é um planeta de 4ª Dimensão, que se situa não muito longe da Terra. Nesse nível de manifestação planetária, nesse nível em que é possível um Logos se manifestar como planeta na superfície do seu corpo físico, não se fala quem sois. Esse tipo de bolsa psíquica e emocional já está transcendido. Foi transcendida ao longo da experiência tridimensional planetária, o que existe é uma vibração que une todas as regiões desse planeta e essa vibração é depois representada nas Federações Interplanetárias e é representada mais acima nas Federações Intergalácticas, que respondem ao Conselho Maior.

No planeta donde eu venho, não existem nações; tudo é comungado como o único espaço de consciência. Inclusivamente nós não vivemos polarizados na idéia do que somos nação ao planeta. Sabemos que como planeta somos uma unidade útil para a manifestação de um plano. É isso que nos dá o sentido da eclosão planetária. A eclosão planetária acontece dentro de uma eclosão extraplanetária. Por isso a unidade que a define é indestrutível nesse planeta, porque é uma unidade que vem de cima. Não é uma unidade construída politicamente, economicamente ou através de mecanismos do tipo cultural. É uma unidade que desce ainda de zonas de consciência intergaláctica. Essa vivência, essa energia, essa vivência de unidade desce sobre este planeta. É impossível emergirem nações, é impossível emergir qualquer tentativa de separatividade.

No planeta de onde eu venho e de onde muitos ser aí, muitos ser que ainda interessa na orbita da Terra, estão cumprindo seus pequenos trabalhos na órbita da Terra. No planeta donde eu venho existe uma grande unidade emocional-mental entre todos os seres. Nós, além de vivermos nossas vidas como indivíduos, vivemos ainda a vida do outro. Podemos dizer que vivemo-nos uns aos outros, vivemos uns nos outros. É algo que está para lá do lar do outro como semelhante. É algo que se traduz por dizer sua vida na vida do outro. Toda a realização do meu semelhante é minha realização também. É assim que nós vivemos nesse nível e isso acontece sem esforço, isso acontece porque essa é a vontade do Pai na 4ª Dimensão.

Neste planeta, meus irmãos, não existe sistema econômico como vocês conhecem aqui. Não existe aquilo que vocês chamam de moeda ou dinheiro. Existem bens que são produzidos de forma comum e são distribuídos de forma comum, de acordo com a profunda precessão da necessidade real de cada ser. Os estados de consciência vividos nesses planetas dispensam completamente a necessidade de acumular, seja o que for de material.

Em 4ª Dimensão, no planeta de 4ª Dimensão, nós vivemos para o espírito, nós vivemos para a vida do grande Sol, do Ser Único, vivemos para a vida do Ser Único, não vivemos para baixo, vivemos para cima e, vivendo para cima, curamos tudo aquilo que está embaixo. No meu planeta todo ser que nasce é um ser, que por definição, foi admitido pelo Logos Planetário à experiência nesse planeta, foi admitido no lago da consciência desse planeta. Então sempre que um ser nosso nasce, e nós sabemos que é um ser que veio, por exemplo, da 3ª Dimensão, sabemos que se adiantou à média do seu planeta de 3ª Dimensão, e foi admitido para uma experiência na 4ª Dimensão, este é um motivo de grande alegria para todo o planeta. Nós sabemos quando um ser veio da 3ª Dimensão e é integrado à 4ª Dimensão, para viver nesse planeta de 4ª Dimensão. Nós sabemos isso porque é possível algo antigo nestes planetas onde são dissertadas suas experiências passadas. É algo que lhe é cedido pelo eixo superior, na medida da necessidade de cada um; é algo que é cedido pelo seu interior como um patrimônio, mas essa zona só liberta a consciência do ser quando há uma real necessidade de que isso aconteça.

Todos os seres que nascem para a 4ª Dimensão são considerados por nós como outras versões de nós próprios e sabemos que aquele ser seguramente está no presente para contribuir. Então, se está no presente para contribuir, toda a comunidade naturalmente lhe abre as portas, após momentânea avaliação de tudo aquilo que aquele ser entender ser útil para o seu desenvolvimento. Isso acontece durante toda a experiência de vida. É por isso que não é necessário dinheiro. Não é necessário dinheiro porque aquele ser quando encarna já traz uma tarefa. Ele é atraído naturalmente para os meios que lhe permitirão realizar essa tarefa. Nenhum ser é admitido a uma experiência de 4ª Dimensão, nenhum ser se relaciona com os outros centros através do seu nível vibratório grosseiro. Esse sub-nível vibratório não é utilizado nunca.

Cada estado que compõe a Federação, cada região, porque não há divisão política entre estas regiões, cada região que compõe a Federação Planetária, põe à disposição de toda a comunidade planetária aquilo que produz. Então os bens circulam livremente por todo o planeta e cada um tira desse sistema de circulação aquilo que é realmente necessário.

Todos esses seres que vivem em consciência na 4ª Dimensão e que vivem em planetas de 4ª Dimensão, todos estes seres estão integrados à economia cósmica. Se eles necessitam de um instrumento musical, por exemplo, eles utilizam esse instrumento musical com toda propriedade, com toda a liberdade. Basta dirigirem-se ao local onde esses instrumentos estão, pegarem o instrumento que entenderem e usá-lo durante o espaço de tempo que entenderem útil para produzir a beleza, mesmo durante toda a vida. Assim o ser não vem a esses pontos de distribuição de certos bens, não vai lá buscar 3, 4 ou 5 vezes aquilo de que necessitam. Leva de lá apenas aquilo que necessita. É a voz interior, é a presença definida, atuante, real, é a presença viva no Logos planetário do planeta, no interior de cada ser que faz com que esse ser veja com toda a clareza exatamente o que necessita e na proporção em que necessita. Logo, não há um sistema econômico como vocês o conhecem; existe sim uma rede de distribuição e métodos de produção, mas não existe nenhuma forma de valorizar economicamente os bens produzidos. Eles não são valorizados economicamente. É a luz do espírito em cada ser que rege, que mantém afinado o aparelho produtivo operando a distribuição. Assim esses sistemas de produção e distribuição dependem única e exclusivamente do grau de consciência manifestado pela humanidade desse planeta.

No planeta onde vivo, se é que se pode utilizar essa expressão, no planeta onde está a minha vida atualmente, os seres habitam tanto na superfície quanto em zonas internas, do tipo interterrestre, quanto ainda em zonas sub-sutis. Eu quero lembrar-vos que nosso sub-nível físico mais denso, equilave aqui a um sub-nível do vosso plano astral. Não temos nada tão denso quanto as vossas pedras, por exemplo; nada disso, o mais denso que existe lá é algo do tipo líquido. Seria considerado líquido aqui, contudo é perfeitamente definido e a forma pode se manter agregada durante longos períodos de tempo para cumprir certas funções.

Existem também no meu planeta várias faixas de consciência, várias faixas de frequência, várias faixas de reflexão da energia. Existem seres que vivem em planos imateriais do planeta. Esses seres coordenam o trabalho planetário. Entretanto, naquilo que é para nós o nível físico existem comunidades. O planeta donde eu venho, é um planeta essencialmente lacustre, é um planeta de muitos lagos, é um planeta de muitos rios, é um planeta essencialmente composto por ilhas.

Tudo isso está sendo comunicado para vos permitir compreender parte das transformações, pelas quais o vosso planeta vai passar, pois existem elementos, de experiência de planetas de 4ª Dimensão, que estão entrando agora na 5ª Dimensão. O entendimento dessa experiência está para ser incorporado na atual experiência terrestre e a evolução terrestre. Como sabeis, muitas sementes foram aperfeiçoadas na nossa agricultura e estão para serem transferidas para cá, estão para serem experimentadas aqui neste momento em áreas específicas, em áreas protegidas.

No planeta em que minha vida está e que é um planeta essencialmente lacustre, existem pequenas comunidades, que se espalham pelas ilhas. Existem por vezes grandes cidades, mas uma grande cidade não tem mais do que 200 mil habitantes, em número físico. Não tem mais do que isso, isso é o máximo que uma grande cidade pode atingir.

Os nossos transportes são, para o vosso ponto de vista, muito rápidos. O ser pode ter optado por uma habitação longe da cidade e rapidamente, em alguns segundos em alguns casos, e em alguns minutos em outros casos, estar no seu local, o local em que desenvolve a sua atividade para internação, para tarefa dessa experiência de vida.

As nossas cidades desenvolvem-se segundo uma pirâmide de energia. Assim, as cidades têm 3 anéis que se desenvolvem tanto no horizontal, como no vertical. No plano físico os anéis externos são também os mais baixos, os anéis intermediários têm uma altura intermediária e os anéis centrais são mais altos. Isso faz com que as cidades se desenvolvam normalmente em patamares, em grandes zonas, em 3 grandes zonas. Nos anéis básicos estão concentradas as atividades relacionadas com a produção e distribuição de bens de utilidade imediata. É aí que se situam as câmaras de harmonização, o que equivalem à vossa medicina; é aí que se situa a parte tecnológica das nossas civilizações, aí que se situa a produção do vestuário, organização da alimentação, das tarefas relacionadas com a educação; aí que se situa também o trabalho relacionado com o desenvolvimento harmônico dos corpos. Nos anéis intermediários dessas pirâmides, desses cones que compõem as cidades, nos anéis intermediários, estão situadas as tarefas relacionadas com a criatividade, as tarefas relacionada com a arte, com a música, com a investigação ao nível de energia, com o trabalho e também com a harmonização dos corpos. É nesses níveis intermediários da cidade que são feitos os festivais anuais, que celebram as duas únicas estações do ano que existem, se bem que estes festivais também sejam celebrados nas aldeias, que são em forma de cidades, evidentemente. Nesses anéis intermediários, após terem cumprido suas tarefas básicas, os seres dos dois níveis da cidade não se misturam.

No terceiro nível das cidades que correspondem mais ou menos ao topo do cone, existem muitas áreas destinadas ao silêncio, nas quais existem imensas galerias destinadas à oração e a vida do espírito em cada um de nós. Neste terceiro nível a tarefa é desenvolvida, o trabalho é puramente energia, é apenas energia. Ela não desce a nenhum aspecto formal como nos dois primeiros níveis da cidade. Neste terceiro nível que é parte puramente espiritual, é a parte pura da cidade, estão localizados os Conselhos Espirituais, os seres que são responsáveis pelo desenvolvimento harmônico da civilização deste planeta. Este terceiro nível mantém-se vibratoriamente sempre separado dos outros dois níveis. Assim existe uma troca de energia entre esses três níveis, o básico, o criativo e o espiritual, mas é sempre o nível espiritual da cidade que influência, que derrama energia sobre os outros dois níveis. Estas estruturas triplas que foram implantadas nas nossas cidades facilitam a harmonização dos trabalhos ao longo do dia, ao longo daquilo que vocês chamam de um dia e que nós também temos, embora o percurso seja diferente, embora o período de tempo seja diferente.

Quando se está no primeiro nível da cidade, quando ele é espiritual, não há nada contra ele que distraia da sua tarefa de concentração ou da sua tarefa de oração e de silêncio, ou da sua tarefa com o espelho refletor de energia.

Assim neste primeiro nível existem certos pontos do espaço que são continuamente purificados e potencializados pela sua própria oração, pelo seu próprio silêncio, além do que, em cada cidade, no centro deste espaço superior que corresponde ao topo do cone. No centro deste espaço superior existe sempre um espelho que integra esta cidade à cidade maior deste planeta. Por sua vez a cidade maior está integrada a grandes corredores de energia de síntese de comunicação que leva o planeta a todos os outros planetas pertencentes à federação. Este espelho se localiza no coração da cidade e tem o seu reflexo num pequeno espelho que é correspondente em cada habitação, seja em que ponto for do planeta. Esta divisão tripla da cidade num planeta de 4ª Dimensão é reproduzida em muitos aspectos da nossa vida planetária. Esta divisão é apenas de manifestação exterior de um planeta em toda a humanidade que constitui um planeta de 4ª Dimensão em qualquer habitação, em qualquer ilha, em qualquer zona do planeta. Nas pequenas casa ao longo das colinas do meu planeta também existem três níveis. Todo o nosso trabalho ligado à sobrevivência dos nossos fluidos mais densos, todo esse trabalho existe na pura troca de energia, mas ainda assim, para a maior parte dos seres desse planeta de 4ª Dimensão, é necessário desenvolver a agricultura, é necessário desenvolver, no entanto, uma tecnologia. Esta tecnologia em nosso planeta é sempre conhecimento da vida interna dos cristais e no conhecimento da vida própria das energias vivas que compõem o nosso sistema solar.

Quando estamos trabalhando nos níveis relacionados com a tecnologia ou com a agricultura, nós estamos utilizando a parte básica das nossas habitações; depois, numa determinada hora do dia, em que a sincronia com o movimento do Logos da estrela no qual o planeta está integrado, os seres passam para o chamamento interno, para o nível intermediário da habitação, onde irão desenvolver as atividades criativas, arte, música, dança, entre muitas outras atividades. Depois, após passar um período de tempo, há um novo chamamento, também em sincronia com o movimento oculto no centro do Logos solar ao qual o planeta está integrado. Então os seres passam para o terceiro nível da habitação, onde se dedicarão ao silêncio, à oração, ao contato, à conexão, à entrega da sua consciência ao seu Criador.

Estes três ritmos de trabalho estão automatizados no ritmo de uma civilização de 4ª Dimensão, como vocês podem ver. Eles estão automatizados, não há perda de energia, porque cada zona da habitação se desenvolverá hierarquicamente, cada zona da habitação está automatizada para as tarefas que lhe são próprias, apesar, de termos uma vivência sagrada da nossa tecnologia, de termos um processo sagrado da nossa tecnologia e apesar dela assentar-se em conhecimentos, em muitos conhecimentos que para vós são de natureza espiritual, que chegam até vós como coisas espirituais, mas na nossa civilização já estão integradas à própria tecnologia básica da civilização, e que nos referimos ao conhecimento da vida dos cristais, que habitam na superfície e no interior deste planeta, que estou tentando descrever. Referimos ao conhecimento da vida oculta, da vida interna dos Cristais.

Nos referimos também ao som e à realização do som para animar certas situações, para animar construtivamente certas situações. Podemos dizer-lhes que utilizamos o som por vezes como combustível magnético para alguns dos nossos veículos, que ligam as cidades às aldeias periféricas. Apesar de termos a munição sagrada da tecnologia, nós não misturamos os artefatos que fazem parte da nossa vivência técnica com as zonas, com os espaços que dedicamos ao sagrado. Só existe uma ativação entre os três níveis do ser, o nível externo, o nível intermediário, o nível interno; ela foi transcrita integralmente para todos os aspectos da nossa civilização.

A nossa civilização se desenvolve em três ritmos, sendo que o espiritual verte sobre o nível da criatividade e o nível da criatividade verte sobre o nível da tecnologia, sobre o nível da produção, da distribuição e inclusive da educação. Nunca se encontram objetos deslocados (fora de lugar), situações que corta a energia. O sistema solar, o sistema estelar no qual este planeta está inserido, está manifestando neste momento o sétimo RAM, aquilo que os irmãos conhecem como o sétimo RAM. Tudo o que acontece neste sistema, desde o mínimo movimento de um grão de areia nas praias, até a queda das folhas, até o crescimento das árvores, a composição musical pelos músicos da nossa civilização, a criação artística, a criação do vestuário, dos veículos, a construção das habitações, o nosso processo do que deve ser uma correta arquitetura, aquilo que corresponde aos templos e aos espaços sagrados, tudo isso está integrado a uma ordem magna, e essa ordem magna, é a ordem maior que domina com o coração oculto, como o centro que pulsa e que está em todo o lado no planeta e que é sentido e reverenciado em todas as consciências do planeta continuamente. Este coração oculto, cuja sede está evidentemente no Logos Estelar, no Logos do Sol, ao qual o planeta está integrado, este coração oculto domina todos os movimentos, todos os ritmos, todos os ciclos, posso dizer-vos que, em função das vossas consciências, existe nestes planetas, no planeta de onde eu venho, uma grande paz, uma grande beleza, mas não porque andamos à procura de expressar a paz e a beleza. Existe uma grande paz e uma grande beleza, porque todos os seres vivem para a sua essência, e a essência está integrada ao Pai local, que responde ao Pai Galáctico, que por sua vez responde ao Pai Único.

As nossas essências estão processando energia em nossa volta continuamente, não há um lapso, não há um hiato, não há um espaço vazio. No planeta donde eu venho, qualquer perda de energia é considerada um absurdo, considerada algo inadequado, e assim, como existe esta estrutura tripla, que vem do coração do ser e que está no macrocosmo, nos níveis próprios do macrocosmo, esta estrutura tripla se reflete nas cidades, nas habitações e em tudo aquilo que acontece, de forma que a energia flui livremente, sem obstáculos.

No meu planeta, que é um planeta composto principalmente por colinas, essas colinas são devido à ação própria da luz da estrela, que é aquilo que vocês chamam aqui uma gigante branca, essas colinas são de uma luz branco-azulada. A luz que trabalha continuamente a atmosfera deste planeta, não é uma luz a­marela como a do vosso sol, é uma luz branco-azulada. A maior parte das tonalidades deste planeta, as paisagens físicas externas deste planeta, são tonalidades frias, são azuis, brancas, violetas, verdes. São Quase sempre tonalidades frias. É um planeta composto quase que exclusivamente por colinas, lagos e canais que ligam essas ilhas de colinas. As colinas estão cobertas por algo que corresponde à vossa flora, e que vive no mesmo reino, na correspondência deste reino, do vosso reino, o qual vocês chamam flora. E algo que vive no mesmo estado de consciência, mas que corresponde a uma flora de 4ª Dimensão e que está entrando agora na 5ª Dimensão. Estes tapetes orgânicos têm uma tonalidade azulada. Portanto, as nossas colinas são predominantemente azuis, um azul que se aproxima do azul claro, as formas com a presença de uma gigante branca. Toda a realização é diferente, mas eu não vos quero falar de formas, a nossa função não é falar-vos de formas.

Simplesmente comentamos isso para que fosse possível entrar no vosso coração o espaço libertado de boas vindas ao novo planeta Terra, porque o vosso planeta Terra, meus irmãos, tem muito a ver com o planeta donde eu venho. O futuro planeta Terra irá herdar muito daquilo que foi considerado válido geneticamente ao nível da flora, ao nível das condições atmosféricas, do desenvolvimento do esqueleto humano, ao nível de muitos aspectos.

Tudo isso que foi considerado válido, vai ser transplantado para este planeta, para o planeta Terra. É evidente que não é só material válido que resultou das experiências neste planeta, que será implantado no futuro planeta Terra. Há muito material de origem estelar. O mais importante material é de origem estelar. Esse material irá compor o vosso futuro, é composto de genes que lhes levarão para patamares de consciência mais além, muito mais além. Estes genes de origem estelar são genes que já estão implantados há muitos milênios, se bem que os corredores do tempo não podem ser comparados, mas para lhes facilitar a visão, diremos que são genes que já estão implantados há muitos milênios na nossa civilização. Estes genes de origem estelar irão alterar também o vosso esqueleto na medida do vosso condicionamento físico. vocês irão ter uma caixa torácica maior e a zona destinada ao grande intestino irá diminuir, assim como a zona que corresponde ao vosso plano genital irá também diminuir, as pernas irão ficar mais longas, bem como os braços e os dedos. O volume do crânio irá aumentar, os pelos têm tendência a desaparecer, a forma dos olhos irão corresponder a uma matriz do tipo solar, a uma expressão do tipo solar. Os vossos ossos estarão muito mais leves, muito mais porosos, as correntes etéricas estarão circulando nos vossos corpos com muito mais velocidade. então haverá uma abertura completa do plano externo e a essência que emana a própria vida e que vem do plano interno de vós mesmos.

Podemos falar nisso porque nós vivemos este estado há muitos milhares de anos. O planeta de onde eu venho, este planeta de colinas azuis e de lagos, é um planeta que não tem história, nós não conhecemos a memória, tal como vocês a conhecem. Nós não guardamos como relíquias tudo aquilo que acontece. Nós não estamos criando mais, mas há muitos milênios, que não estamos criando mais aquilo que vocês chamam de história. A história, como vocês sabem, meus irmãos, é própria da Lei do Karma. Quando um planeta se integra aos ciclos cósmicos, e se integra completamente à solenidade, aos ritmos cósmicos, aos ciclos cósmicos, a história simplesmente cessa. A unidade da sua consciência sai da história, essa parte para nós é esquecida.

No planeta donde eu venho, meus irmãos, não há história. Na era do tempo da lei dos ciclos tudo acontece em função das pulsações cósmicas, cheias de vida, cheias de alegria e cheias de ritmo. São pulsações que enchem o coração de louvor, que enchem todo o nosso ser de graça, que nos ensinam a delicadeza do mundo, a delicadeza do Universo, a delicadeza do próprio sistema no qual estamos integrados. Essas pulsações vêm do Logos da estrela à qual não pertencemos. É apenas a esta estrela que nós respondemos. Existe uma estrutura hierárquica, mas esta estrutura hierárquica está fundada única e exclusivamente na energia. É pela qualidade da energia ativa que o ser è naturalmente atraído para um ponto no qual deverá assumir sua posição de comando. Mas ele não assume essa posição de comando de maneira nenhuma a partir de nenhuma noção de consciência separada. Consciência separada é o critério oposto ao critério da energia utilizada para designar a hierarquia do ser.

Neste planeta que estou tentando descrever isto é comum a todos os planetas confederados. O ser ocupa um lugar de comando na medida em que não se separa da realidade, na medida em que ele vive a realidade, em que ele permite que a realidade se manifeste através dele e são estes seres que são zonas humanas de possibilidade cósmica. São estes seres que estão ocupando as hierarquias nestes planetas, no planeta donde eu venho também.

A energia opera, a energia capta tudo aquilo que necessita de movimento. A energia coloca no local certo, no tempo certo, e para a função exata. Não existe nenhuma perda, não existe nenhum estado de contentamento íntimo. O trabalho é feito pela glória do Pai, feito à gloria do Pai. Não é necessário mais nada, senão isso. No futuro planeta, meus irmãos, que ireis habitar, no futuro planeta Terra, será assim. Quando dizemos que ireis habitar, nos referimos a aqueles que continuarão a experiência na superfície deste planeta. No futuro planeta Terra haverá uma grande cooperação entre os seres dos planetas, (se bem que os corredores do tempo não sejam comparados), que estiveram até agora na 4ª Dimensão, e que alguns deles estão entrando hoje na 5ª Dimensão.

Para a manifestação universal haverá uma grande cooperação entre esses planetas e o vosso planeta Terra. Nós trazemos conosco a aorta, nós estamos aqui para vos comunicar a aorta. Só através da aorta vocês poderão libertar a matéria. Vocês se elevam em relação à matéria por um processo de coordenação rítmica com ela. E apenas quando vocês combinam matéria e espírito de uma forma progressivamente superior, de uma forma cada vez mais alta, apenas nesse momento que vocês estão se elevando em relação à matéria. Quando estamos a combinar matéria e espírito estamos a falar do perdão. O perdão é uma forma de combinar matéria e espírito. Estamos a falar de tolerância, de compreensão, de amor, de harmonia, de coragem, de esperança. Tudo isso são formas, através dos quais o espírito penetra no belo ritmicamente.

São diferentes ritmos interessados pela matéria, meus irmãos. Existe um ritmo alto que mede a energia ao qual os irmãos chamam de Fé. Este é o ritmo alto. Dos planetas que eu vos posso falar, este é o estado de consciência que nos anima continuamente e a força, quando esta energia que anima os nossos seres, é tal que nada do que é cosmicamente indesejável penetra na aura planetária. O planeta em si está saturado de fé, todo o planeta está saturado desta consciência, desta energia. O que nós trazemos é ritmo, aorta, é harmonia progressiva. Vocês sabem que não podem libertar-se dos níveis densos virando as costas dos níveis densos; esse tipo de ceticismo já produziu seus resultados no passado e é totalmente desatualizado hoje. Vocês se libertam dos níveis densos interagindo com eles de uma forma espiritual, que corresponde à matriz que existe na vossa essência.

Então vocês precisam destes ritmos, o perdão, a harmonia, a cooperação, a integração, a esperança, a coragem, a lealdade, a dignidade. Tudo isso são ritmos em que a matéria e o espírito estão combinados de forma que o espírito possa graciosamente elevar a matéria. Vocês vêem isso.

No planeta que estou tentando descrever, no qual muita coisa há para dizer, que não é dita porque poderia prender-vos às expectativas e às intuições, que também são por si mesmas um gasto de energia. Se neste planeta nós podemos usar, por exemplo, meios de transporte com docas, veículos que são placas; painéis horizontais de um material que é parecido com a vossa porcelana, se bem que estejam num nível vibratório diferente, e estas placas respondem de uma forma simpática às vibrações emanadas pela aura de cada um de nós. E nós podemos usa-las como meios de transporte porque elas se elevam no ar a transportar-nos. Se nós podemos usar a matéria, aquilo que corresponde ao nosso plano material, se nós podemos usar a matéria dessa forma, isso acontece porque existe AORTA em nossos corações, porque a aorta, que coordena tudo o que existe no Universo, já entrou no nosso coração e então não somos nós que conseguimos este ou aquele caso surpreendente com os nossos veículos de transporte. É a própria ordem universal que através de nós domina os diferentes aspectos que ela nos emanou.

Nosso papel é um papel de passagem, de permitir, de abertura para quem a inteligência que a todos transcende, possa realizar o seu plano. Alguns seres desta civilização de superfície estão admitidos, foram selecionados para experiências em planetas como este que falamos agora. Outros virão destes planetas para contribuir na recuperação, na purificação do atual planeta Terra e para contribuir e erguer uma civilização solar na superfície deste planeta. Uni-vos a nós, estamos unidos a vocês há milhares de anos. Uni-vos nós! As portas estão todas abertas e a energia está fluindo! Uni-vos a nós!

error: Este conteúdo é protegido!
Rolar para cima